Franquia X negócio próprio: conheça as vantagens e desvantagens de cada modelo de negócio

Sem Comentários Negócios

Com algum capital no bolso e vontade de investir é possível realizar o sonho de ter o seu negócio e se tornar um empreendedor. Os tempos de crise vêm trazendo boas oportunidades para isso! Porém, antes de dar o primeiro passo, é muito comum se deparar com a dúvida: investir na própria ideia ou apostar em uma franquia?

Segundo dados da Associação Brasileira de Franquias (ABF), o mercado de franquias no primeiro trimestre de 2015 cresceu 9,2%, indicando um faturamento de R$ 31,3 bilhões somente para este período. A prosperidade do mercado e a praticidade desse modelo levam muitos novatos a acreditarem que as franquias são o formato ideal. Porém, essa ideia é bastante equivocada.

Antes de decidir onde investir, o empreendedor deve conhecer muito bem o seu perfil e a partir daí analisar as vantagens e desvantagens de cada modelo de negócio. Para ajudar nessa avaliação, separei algumas dicas para você!

Ponto de partida

Caso o empreendedor tenha uma boa ideia e um bom plano de negócios que indique a viabilidade do seu projeto, não há motivos para não investir. Porém, se a sua ideia consiste em replicar um modelo que já existe no mercado, neste caso, é bom analisar a proposta da franquia. Copiar um modelo de negócio custa tão caro quanto e ninguém pode te garantir que vai dar certo.

Riscos

É um grande mito acreditar que uma franquia não oferece riscos ao empreendedor. Ainda que exista uma marca consolidada, um know how próprio e um produto reconhecido, é necessário uma boa pesquisa e gestão estratégica para afastar os riscos que existem para qualquer negócio.

Vendas

Em um negócio próprio, o empreendedor tem mais liberdade para decidir sobre uma série de questões tais como os produtos que vai trabalhar, ponto, divulgação, promoções e até quem serão os fornecedores. Essas escolhas não são tão livres em um sistema de franquia, o que pode pesar em momentos de dificuldade, já que é necessário ter flexibilidade para se tomar decisões estratégicas.

Outra questão a ser considerada é a venda do negócio. Empreendedores que precisam vender a própria empresa possuem mais facilidades do que no caso de repassar uma franquia.

Marca e reconhecimento

Um negócio próprio possui todo o trabalho de construir e consolidar a sua marca. Além disso, o empreendedor deve investir na criação e em todo o procedimento de registro.O ideal é avaliar a disponibilidade da marca junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) antes mesmo de abrir a empresa. Todo esse processo demanda investimento, tempo e custos.

No caso da franquia, o empreendedor utiliza uma marca licenciada e que já passou por todo o processo de consolidação no mercado. Isso ajuda na atração de clientes e, consequentemente, beneficia o retorno. Em muito menos tempo, você tem mais chances de ver seu negócio prosperar.

Gastos

Comparando os custos dos dois modelos, os gastos para abrir uma franquia costumam ser mais altos. Além de todas as despesas para a abertura da empresa, formação do capital de giro, entre outros, a franquia possui custos fixos tais como como royalties, taxa de franquia e verba de marketing, por exemplo.

Por outro lado, as franquias contam com uma rede maior e mais consolidada de parceiros, o que facilita a negociação de preços e privilegia a competitividade no mercado.

Suporte

Começar um negócio requer uma série de conhecimentos que envolvem contabilidade, direito, gestão, entre outros. Para empreender, muitos precisam investir em consultorias e capacitação, além de arcar com o custo da tentativa e erro, que é necessário antes da empresa começar a trazer resultados.

No caso da franquia, esse suporte já faz parte do contrato entre franqueado e franqueador, porém, é comum observar em redes que crescem muito rápido, o suporte se tornar falho e insuficiente, deixando o empreendedor sem qualquer resguardo.

Independentemente das vantagens e desvantagens de cada modelo, o perfil do empreendedor acaba sendo o principal fator de influência no sucesso do negócio. Por isso, ao avaliar cada opção, reflita. Se você conta com um perfil mais autônomo e criativo, talvez abrir o próprio negócio seja a melhor opção para você.

Já se você simpatiza com o modelo das franquias, avalie o contrato de forma estratégica a fim de verificar como as exigências são operacionalizadas no dia a dia. Troque ideias com profissionais da área jurídica e, preferencialmente, converse com outros franqueados. Pesquise muito antes de tomar a sua decisão.